Logo IFRJ

Alunas do IFRJ foram premiadas na Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP)

Na foto com a bandeira do campus Paracambi, encontram-se, além dos premiados de lá, a aluna Sarah Duarte, do campus Rio e seu orientador e professor de física do campus Rio, Gustavo Pinheiro, que representou a aluna Gabriela Lima.

Duas alunas do campus Rio de Janeiro foram premiadas na Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas (OBFEP). Sarah Duarte recebeu medalhas de prata, em âmbito estadual e de bronze, em âmbito nacional. Já Gabriela Lima recebeu medalhas de prata (estadual), e de bronze (federal). A cerimônia de premiação aconteceu na Capela Ecumênica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ), no dia 28 de novembro.

A mesa solene foi composta pelo vice-diretor do Instituto de Física, José Roberto Marrom; pelo coordenador estadual da Olimpíada Brasileira de Física, Ricardo Pacheco e pela nova coordenadora estadual da Olimpíada Brasileira de Física, Paula Ribeiro.

A discente do curso Técnico de Alimentos, Gabriela Lima, competiu na categoria de 1° ano e disse que ficou muito feliz com a premiação: “Não esperava ganhar um lugar na Olimpíada, fiz a prova mais por treino. Esse momento vai ficar para sempre ficar na minha vida acadêmica, toda conquista é uma coisa boa”, disse. Gabriela não pôde comparecer à cerimônia e foi representada pelo orientador e professor de Física do campus Rio de Janeiro, Gustavo Pinheiro.

Foram entregues 89 medalhas e 29 menções honrosas, totalizando 118 premiações. O vice-diretor Morrom abriu o evento dando boas-vindas aos presentes e, em seguida, o coordenador Ricardo Pacheco assumiu a palavra e parabenizou os alunos premiados e todos os presentes.


Aluna Sarah Duarte

Antes da entrega das medalhas e menções honrosas, Morrom prestou homenagem a um dos criadores da Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas, José Ricardo Campelo Arruda, que faleceu esse ano. Arruda era professor da casa e coordenador estadual da OBFEP.

Sarah Duarte, aluna do curso Técnico em Biotecnologia, disputou a Olimpíada na categoria de 2° ano comentou o resultado: “Receber essas medalhas foi gratificante. Participar de qualquer Olimpíada Científica é se submeter a um desafio. O retorno desse desafio, não necessariamente define o aluno, mas é significativo para refletir o desempenho acadêmico e é um estímulo na busca pelo conhecimento”.

Além disso, Sarah disse que a premiação reafirmou seu interesse pela Física, e que, sem dúvida, a bagagem de aprendizado que teve com essa ciência contribuirá em qualquer outra área do conhecimento: “Embora eu ainda não tenha clareza quanto ao que seguir na vida profissional, pretendo atuar numa área que não só contemple a Física, mas que também a destaque”, concluiu. 

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO