Logo IFRJ

Campus Realengo completa 10 anos

O Campus Realengo relembrou sua trajetória de uma década com um evento realizado no dia 29 de agosto.  

Juntamente ao reitor do Instituto Federal do Rio de Janeiro, professor Rafael Barreto Almada, compuseram a mesa de abertura a diretora-geral do campus,  Elisa Pôças; a diretora de Ensino, Hélia Pinheiro; o diretor Administrativo, Saulo Iris Nascimento de Oliveira; o diretor de Apoio Técnico ao Ensino, Luís Otávio Amaral; e a coordenadora de Extensão, Ana Carolina Santos de Souza.

Para o reitor, a história do Campus Realengo é importante, pois se mescla com o período de expansão dos institutos federais e universidades, já que a própria sociedade da zona oeste se mobilizou e lutou para ter o campus: “Essa população foi a grande vencedora nesse processo”.

Destacou também que não se deve esquecer o passado: “A gente só consegue pensar um horizonte de avanço e desenvolvimento se reconhecermos o nosso passado e agradecermos a história de todo mundo que passou por aqui”. E finalizou: “Um agradecimento especial a vocês por confiarem no IFRJ, aos diversos servidores, terceirizados e parceiros que estão no dia a dia. Certeza de que vamos mostrar o quanto é importante se investir em educação e o quanto essa instituição tem retorno social”.

A diretora-geral do Campus Realengo destacou que a história de Realengo nunca foi fácil, sempre foi marcada por desafios e que a comemoração foi realizada apesar de todas as adversidades e restrições: “O campus simboliza a realização dos sonhos de alguns e a luta de muitos. Apesar de tudo, estamos aqui, continuamos lutando, os alunos estão pulsando, docentes e técnicos reunidos. Apesar das dificuldades, temos o que comemorar. Tenho certeza que dias melhores virão e continuaremos oferecendo um ensino público, gratuito, de qualidade e atividades para a comunidade, queremos Realengo presente no campus.”

Hélia Pinheiro também destacou o comprometimento e o trabalho. “Hoje é dia de agradecer a todos e a todas que sonharam, lutaram e se mantêm firmes na luta diária, aos colegas que compõem a comunidade CReal: técnicos, docentes, anistiados e terceirizados. E a todos os discentes que escolheram o nosso campus como percurso para sua formação”, disse.

Após o encerramento da mesa, Elisa convidou a todos para cantar parabéns para o campus e a programação seguiu com as atividades oferecidas pelos projetos de extensão do campus e com a oficina de libras organizada pelo NAPNE.

E tudo é história

No período da tarde, ocorreu a “Mesa-Memória”, mediada pela diretora-geral, com a presença dos professores José Airton Monteiro, 1º diretor do Campus Realengo, e Luiz Edmundo Vargas de Aguiar, reitor do IFRJ à época da criação do campus, além do senhor Antônio Carlos Romano Palmeira, representante do Movimento Pró-Escola Técnica da zona oeste e diretor de Implantação do Colégio Pedro II.

Nos três discursos, os desafios enfrentados até a implantação do campus em Realengo e a importância da luta da comunidade durante esse processo foram destacados.

Elisa lembrou que “é importante conhecermos a história para valorizarmos o presente”.

A comemoração se encerrou com a inauguração da cozinha experimental da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP), projeto da professora Neli Almeida com a colaboração da professora Paula Maciel.

Os presentes foram convidados a degustar bolos feitos com a farinha da casca do maracujá, que possui baixo índice glicêmico e contribui para a sensação de saciedade, auxiliando na perda de peso.

Segundo a professora Paula Maciel, um dos objetivos do projeto é oferecer oficinas para grupos da rede de saúde mental a fim de viabilizar a geração de trabalho e renda para os participantes.


Descarte e armazenamento consciente de medicamentos

 

 

 

 

 

 

 

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO