Logo IFRJ

Discussão sobre a criação do curso em Agronomia

Servidores docentes, técnico-administrativos e agricultores locais se reuniram com a professora Irene Maria Cardoso – do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa e, também, ex-presidente da Associação Brasileira de Agroecologia – para discutir o projeto do curso de Bacharelado em Agronomia no campus Pinheiral. A reunião ocorreu no dia 15 de agosto.

Foram debatidas pautas como: a identidade do curso superior e suas potenciais contribuições para o fortalecimento e ampliação das experiências agroecológicas no Sul Fluminense e no Brasil. Além disso, analisaram o projeto político pedagógico do curso e sua temática “Agroecologia”, que será a linha de formação da graduação.

Marcelo Souza, professor e integrante da Comissão de Elaboração, Estudo e Viabilidade do Curso de Bacharelado em Agronomia do campus, avaliou a importância da contribuição de Irene Cardoso. “A assessoria da professora, com sua longa experiência de pesquisadora e ativista, nos ajudou a solidificar as nossas convicções sobre qual curso de Agronomia queremos”, disse. De acordo com Marcelo, a professora mostrou, através de experiências práticas, como eles podem construir o projeto político pedagógico.

O professor destacou, ainda, a relevância da participação dos agricultores locais no encontro. “Foi fundamental, pois nos ajudaram a apontar os rumos e a nos mostrar que essa relação com os agricultores deve ser assumida no projeto pedagógico nas atividades de ensino, pesquisa e extensão”, concluiu.

Segunda etapa – A comissão se reuniu, no dia 19 de agosto, com o professor Marcos Gervasio, da Universidade Federal Rural Rio de Janeiro (UFRRJ), para discussão de disciplinas na área de solos e temáticas afins.

A professora e presidente da comissão, Shaiene Moreno Gouvêa, falou as perspectivas para o curso. "Precisamos criar um curso que tenha capacidade de estabelecer um estreito diálogo com os agricultores do Sul Fluminense, proporcionando vivências e intercâmbios em Agroecologia, além de atividades integradoras que facilitem o aprendizado”, explicou.

Segundo a presidente, Irene e Marcos contribuíram de forma muito significativa ao levar experiências de importantes universidades na área de ciências agrárias.

Já o professor Heider Franco, também integrante da comissão, afirmou que os encontros demonstraram a importância do viés agroecológicos do curso. “Vai de encontro aos anseios da comunidade acadêmica e ratifica a Agronomia como uma ciência além das tecnologias”, analisou.

Colaboração: Greici Sousa

ASSUNTOS

SERVIÇOS

REDES SOCIAIS

NAVEGAÇÃO